Filosofia

Provérbios de Salomão


I

O que retém a vara aborrecerá o seu filho, mas o que o ama, a seu tempo o castiga.

A vara era noutros tempos o instrumento representativo do mando e do castigo. Ela aparece ainda como símbolo em diversos actos governativos ou da aplicação da justiça.

Como reflexo desse facto, a vara era utilizada nas escolas e nos lares com o fim de bater nas crianças, prática bárbara e inútil que um melhor conceito de humanidade baniu.

No tempo de Salomão, como se vê, o hábito de usar a vara era corrente e, assim, ele nos diz no provérbio em referência que o pai a quem agrada estar sempre pronto a castigar o filho à mais pequena falta demonstra ter por ele pouco ou nenhum amor, pois sobrepõe a este a ira e o espírito do domínio absoluto, provocando nele uma natural revolta.

Ao contrário desse pai, o que estima de facto a quem deu o ser, aprecia com o coração as faltas cometidas, castigando o filho a seu tempo; mas calmamente e sempre com justiça. Essa é a verdadeira missão do pai, missão da qual não pode jamais afastar-se sem o perigo de falsear o encargo que Deus lhe outorgou.


II

Toda a mulher sábia edifica a sua casa, mas a tola derruba-a com as suas mãos.

Sábia, não significa aqui a mais sabedora nas luzes científicas, bebidas nos grandes tratados ou através de aparelhos de investigação, mas sim os conhecimentos de ordem moral, a compreensão certa do seu papel de esposa e mãe.

Quando ela põe em acção aqueles conhecimentos, aplicando-os no lar, torna este lugar num espaço aprazível para o marido e para os filhos, contribuindo para a tranquilidade destes e para o aperfeiçoamento e prosperidade da casa.

Ao contrário dela, a mulher que despreza os seus deveres, descuidando-se em tudo e tudo deixando correr à revelia (tola porque não defende a sua própria felicidade e missão), destrói o lar, provocando um mau caminho àqueles cuja direcção moral e orientação foi confiada.

Esta mulher pode comparar-se àquelas pessoas que se desinteressam do aperfeiçoamento do seu próprio espírito, com vista à preparação de uma melhor consciência e duma alma mais pura. Também essas derrubam o lugar onde amanhã poderia viver, alegres e felizes.




[ Índice ]