Filosofia

O Natal na Escandinávia

O Natal nos países nórdicos é um verdadeiro prazer culinário. E as tradições de Natal são mantidas e acarinhadas na Escandinávia como em mais parte alguma. No primeiro domingo do Advento, pelas ruas de Copenhaga, Oslo e Estocolmo passa uma verdadeira multidão que vai ver as montras. É neste dia que os estabelecimentos descortinam as suas montras de Natal. Levaram meses a preparar estas montras em que os decoradores puseram toda a sua imaginação e habilidade. As próprias ruas são vistosamente decoradas com grinaldas de verdura, iluminadas com lâmpadas de cores, entrelaçadas com todos os motivos de Natal: estrelas douradas e prateadas, sinos e balões numa profusão de luz e cor.

Na Suécia, o Natal começa logo em 13 de Dezembro, dia de Lúcia (Santa Luzia da Sicília que, na Suécia, foi tomada para Rainha da Luz e significa o regresso da luz do Sol, depois dos longos meses de Inverno – porque a partir de 13 de Dezembro os dias começam a aumentar. Manda a tradição que a menina mais nova da família faça de Lúcia. Vestida toda de branco e ostentando uma coroa de velas acesas sobre uma ornamentação de verdura, ela vai de quarto em quarto, manhã cedo, cantando a velha canção Santa Luzia, acordar todos os membros da família e servir-lhes o pequeno almoço. Actualmente este costume já se alarga a muitas empresas comerciais, restaurantes e até em muitos hotéis os hóspedes são acordados desta forma tradicional. A Scandinavian Airlines System, por exemplo, celebra desde alguns anos já, o amanhecer de Santa Luzia. Todos os empregados têm de estar no escritório de manhã cedo, ainda noite, e ninguém falta a esta magnífica cerimónia.

Na Noruega, na véspera de Natal, as igrejas celebram um serviço especial para as crianças. Depois os sinos repicam anunciando o início do Natal.

O Pai Natal chega nessa mesma noite a todos os lares Escandinavos e os presentes são abertos imediatamente. Parece que o povo na Escandinávia é muito mais impaciente do que o de muitos outros países, em que os presentes são abertos apenas na manhã seguinte.

É curioso notar que os correios na Escandinávia recebem de crianças de todo o mundo uma infinidade de cartas dirigidas a Santa Claus, o Pai Natal, que “mora” na Escandinávia. Estas cartas são sempre respondidas com um alegre e colorido postal.

Na madrugada do dia de Natal, é a altura do grande serviço religioso na Suécia. Na província ainda se usa ir para a igreja de trenó, à luz dos archotes. As igrejas, cheias até à porta, estão iluminadas por centenas de velas.

O almoço do dia de Natal é um acontecimento; e tão grande e requintada é esta refeição que no dia 26 é também feriado! As celebrações do Natal estendem-se até à Epifania.

Os “Star Boys”, representando os três Reis Magos, vão de porta em porta entoando cânticos do Natal e recolhendo dádivas para os pobres.

O Natal na Escandinávia é uma experiência singular para o visitante estrangeiro. Mesmo aquele que não possua família ou amigos na Escandinávia, sentir-se-á envolvido pelo ambiente de Natal, que emana de todos os cantos da Escandinávia – um Natal cheio de tradição e de poesia.

S. A. S.




[ Índice ]