Filosofia

Noção de Responsabilidade
Para os Estudantes Rosacrucianos

Demos aos nossos estimados leitores, no capítulo anterior, um aspecto sintético, apenas de ordem moral, relativo à responsabilidade que há para os estudantes rosacrucianos como herdeiros desta corrente de pensamento que se chama Rosacrucianismo.

Há aproximadamente 100 anos saiu, do domínio oculto, para a posse de todas as pessoas, um conjunto de conceitos que foram trazidos ao Mundo Ocidental por Max Heindel, um filósofo cristão ocultista de primeira grandeza, conhecedor dos variados capítulos da ciência. E a sua divulgação tem-se feito em vários países de língua inglesa (mormente na América do Norte), Itália, França, Alemanha, Espanha, Portugal e por toda a América do Sul, particularmente no Brasil, onde as suas principais “oficinas” agrupam milhares de estudantes. É o caso de S. Paulo. Em Portugal, esta expansão tem sido um pouco mais modesta, ainda que a revista Rosacruz, sua expressão pública, tenha já 82 anos de existência!

A chave destes conhecimentos encontra-se no “Conceito Rosacruz do Cosmo”. O esclarecedor subtítulo de “Ciência Oculta Cristã” dá-lhe o cunho da sua verdadeira cor. E nele se estuda a evolução passada do Homem, a sua constituição actual e o seu desenvolvimento futuro.

(...)

Aqueles que são já dotados de alta cultura — médicos, físico-químicos, matemáticos biólogos, professores de qualquer ramo, artistas, etc. — ganhariam extraordinariamente em penetrar neste campo, que lhes levantaria o véu do mistério do mundo em que o Criador nos colocou para evolucionarmos, para alcançarmos a perfeição.

Sabemos bem que a ciência pela ciência não basta para a felicidade do Homem e, muito pelo contrário, ela o transvia muitas vezes do caminho divino por causa do orgulho intelectual.

(...)

Daí em diante o trabalho é apenas um problema de método. E o método básico de toda a filosofia é a reflexão profunda sobre as coisas, os factos, os dados que nos são fornecidos. Tudo isto, com base no espírito de curiosidade bem orientado — que é o atributo do Homem que quer avançar na compreensão e na explicação integral do Universo — podemos caminhar com êxito e com entusiasmo. É fácil compreender que os mais dotados, portanto, de experiência neste plano da vida, estarão em melhores condições para perceber.

Então, para os estudantes rosacrucianos, não haverá apenas um problema de responsabilidade moral, mas também de responsabilidade intelectual, que consiste em estudarmos bem, com muita seriedade, na medida das nossas capacidades, para claramente compreendermos a matéria dos nossos estudos.

Alcançaremos, assim significado mais perfeito da Finalidade.

(Resumo do texto publicado)

A. M.




[ Índice ]