Filosofia

Deus Castiga
Sem Pau nem Pedra

Ouvimos dizer erradamente, com frequência, quando sucede qualquer caso anormal ou de efeitos desastrosos, que tal facto representa um castigo de Deus!

Esta afirmação é ilógica. Mais do que isso: é blasfemia.

Deus não castiga nem premeia a Humanidade, Seu reflexo e parte integrante de Si mesmo, porque dEle tudo emana e a Ele tudo voltará. Deus não premeia nem castiga: apenas estabeleceu e impôs leis imutáveis a que a Humanidade tem de se sujeitar. Uma delas é a lei de causa e efeito. Relaciona todos os nossos pensamentos, palavras e acções, não só na presente existência mas também as acumuladas em existências anteriores.

(...)

Há uma outra lei: a lei da reencarnação, que é a maior prova de justiça e amor. É a alavanca impulsionadora da irreflectida Humanidade, fazendo-a evoluir em vidas sucessivas, até se tornar digna de atingir os planos superiores e assim se aproximar mais do Pai. É, pois, o ser humano quem cria as influências boas ou más, acumulando-as ou expurgando-as e, portanto, é o próprio Homem quem se premeia ou castiga a si mesmo.

“Assim como o capitão dirige o navio para o termo da sua viagem sem se importar directamente com o funcionamento da máquina e menos ainda com as acções particulares dos passageiros, também Deus preside à direcção do Universo, deixando plena liberdade de acção ao Homem”.

(...)

Um dia, quando triunfante crê estar no domínio de quase tudo, a Natureza, essa Força incompreendida e eterna, retoma a posse dos seus direitos, que lhe haviam sido usurpados. E tudo transforma e altera, deixando ruínas onde se erguiam palácios, ervas daninhas onde floresciam as searas, o desconforto e a solidão onde a civilização brilhava.

(...)

Diz um provérbio conhecido: “Deus castiga sem pau nem pedra”. Isto é uma verdade reconhecível e é, precisamente, o que se dá com a aprendizagem na vida sob a acção das leis de causa e efeito e da reencarnação. O autodomínio constante deve fazer-se em todos os pensamentos e acções, pela vontade indomável e uma ponderada meditação, factores certos para obter êxito completo e perfeito. Ser bom, manter limpo o corpo, a mente e a alma, eis a preparação para nos podermos libertar dos “castigos” que resultam das nossas más acções.

(Resumo do texto publicado)

N.




[ Índice ]